26 de mar de 2017

1984 - George Orwell





É uma chamada utopia negativa por retratar realidades onde não há mais esperança nem bons sentimentos nas pessoas. Aliais esse é o principal sentimento que tive durante toda a leitura livro.  Esta obra é importante por que exprime o sentimento de desesperança impregnada na nossa era antes que este se manifeste e  impregne a consciência das pessoas.
A história se passa no futurista ano de 1984 ( O livro foi lançado em 1949) onde Wilson, o personagem principal,  é um membro do governo que vigia duramente os cidades. Todos precisam seguir a rotina e obedecer aí "Big Brother", os grandes olhos do poder central que controlam toda a sociedade.
Ele sente que há algo errado com o modo como tudo está organizado, como a sociedade vive e após se apaixonar por Julia passa a fazer vários atos considerado "criminosos"  na busca pelos seus sentimentos e lembranças do tempo  da revolução social.  Mas se ver esmagado pelo governo e se rende ao sofrer com torturas e lavagens cerebrais.
O fato mais horrível não era o fato da pessoa ser obrigada a desempenhar um papel, hoje em diálogos somos, mas de ser impossível manter-se a margem.
A sociedade era baseada na guerra e no poder. Repressão sexual era usada como controlador de tensão individual. O passado era constantemente mudado para que o governo fosse infalível e não houvesse como comparar a situação atual com tempos passados. Foi criado até uma nova língua, em que se excluía palavras q expressavam sentimentos, com o objetivo de inviabilizar outras formas de pensamentos.
Enfim, um livro realmente triste, mas que precisava ter sido escrito e que é necessário ser lido para que não acabemos de forma semelhante.

"O poder não é um meio, é um fim."

"Guerra é paz, liberdade é escravidão,  ignorância é força"

"Nesse jogo não temos como vencer. Alguns tipos de fracassos são melhores que outros."

PS.: Existe um filme baseado no livro, tão desesperançoso como a obra que lhe deu origem. :)

Nenhum comentário:

Postar um comentário