8 de jan de 2017

Revolução dos bichos - George Orwell


Trata-se de uma pequena fábula parodiando o regime totalitário que se instalou na Rússia após a revolução de 1917.
Se passa em uma fazenda onde os animais, insatisfeitos com a grande carga de trabalho e a escassa comida, se rebelam contra o fazendeiro seu dono.
A Revolução é guiada pelos porcos que assumem o controle da fazenda e se tratam pelo apelido de camaradas. Os outros animais de menor inteligência acabam por aceitar e seguir os preceitos que os porcos impõe.
Os porcos criam sete mandamentos a serem seguidos,  porém com o poder eles vão mudando aos poucos esses mandamentos para atenderem as suas próprias necessidades.
Abaixo estão os preceitos originais e em vermelho as modificações que foram feitas ao longo da história.

Sete mandamentos iniciais:
1) Qualquer coisa que anda sobre duas pernas é inimigo.
2) O que andar sobre 4 pernas ou tiver asas é amigo.
3) Nenhum animal usará roupa.
4) Nenhum animal dormirá em cama com lençóis.
5) Nenhum animal beberá álcool, em excesso.
6) Nenhum animal matará outro animal, sem motivo.
7) Todos os animais são iguais, mas alguns são mais iguais que os outros.

É um livrinho curto, mas cheio de lições. Ele evidencia como o poder pode mudar os interesses pessoais e como a passividade e a falta de instrução pode levar toda uma comunidade a seguir as pessoas erradas e os ideais equivocados.
Esse tipo de livro deveria ser leitura obrigatória durante a formação acadêmica das crianças. Não desmerecendo os clássicos nacionais que geralmente são indicados , mas acredito que há espaço para diversos tipos de leituras serem abordadas durante os milhares de anos em que frequentamos a escola. Rs
Devia ter lido esse livro bem mais cedo ;)
Há um filmezinho antigo que retrata bem a historia do livro, não é nenhuma produção hollywoodiana, mas dá pra ter idéia do clima do livro. Assisti após terminar a leitura do livro e não me decepcionei ( o que é raro acontecer).
Finalizamos com a frase usada no posfácio de Christopher Hitches para sintetizar a lição de moral do livro

"Aqueles que renunciam a liberdade em troca de promessas de segurança acabarão sem uma nem outra. Essa é a lição que transcende o momento em que foi escrito."

Nenhum comentário:

Postar um comentário